FacebookFacebookFacebook

WhatsApp

(55) 3276-1041

Atendimento de segunda a sexta, das 8:00 às 11:30 e das 14:00 às 17:30.

E-mail

loja@fiosdafazenda.com.br

Dúvidas?

Fale conosco

Merino, Corriedale, Ideal ou Crioula - Você sabe a diferença entre essas lãs?

 

Esses são, na verdade, os nomes de cada uma das raças de ovelhas que produzem essas lãs e têm suas características peculiares. Basicamente o que diferencia cada uma é a espessura das fibras, o que se traduz em maior ou menor suavidade ao tato e impressão de maciez.

Todas essas lãs, independente da raça, podem ser utilizadas para produção de fios finos ou mais grossos, feltragem, tricô gigante e outros usos.

Curiosidade: Os ovinos dessas raças produzem predominantemente lã branca, mas existem também as naturalmente coloridas, variando do marrom ao cinza, com exceção da raça Crioula, onde ocorre o contrário, a Crioula branca é mais rara.

  • MERINO AUSTRALIANO

O Merino Espanhol é considerado um dos ovinos domésticos mais antigos de todos os conhecidos. A partir do século XVIII, foi o tronco de origem das numerosas raças Merinas desenvolvidas em diversos países, entre eles o Merino Australiano.

O diâmetro médio das fibras de sua lã varia de 16 a 26 micrômetros, o que corresponde na Norma Brasileira de Classificação da Lã Suja a finuras que vão desde a Merina até a Prima B. O comprimento de mecha oscila entre 8 e 10 cm.

Além da coloração branca e suavidade ao tato é também muito típico da raça o "caracter" da lã, que é evidenciado através de ondulações muito acentuadas e uniformes em todo o velo.

É a lã que possui maior suavidade ao tato, sendo recomendada para trabalhos delicados em fiação, feltragem e tricô gigante!

Carneiro MerinoCordeiros Merino

 

  • IDEAL / POLWARTH

O Ideal é originário da Austrália, onde é conhecido pelo nome original, Polwarth.

Após uma rigorosa seleção e testar vários cruzamentos, em 1880 um grupo de ovinocultores australianos chegou ao tipo desejado, utilizando o cruzamento entre as raças Merino e Lincoln, ambas puras de pedigree.

O diâmetro médio das fibras de lã dos ovinos desta raça varia de 23 a 26 micrômetros, o que de acordo com a Norma Brasileira de Classificação de Lã Suja corresponde às finuras Amerinada, Prima A e Prima B. É uma lã de grande suavidade ao tato, servindo para os mesmos usos da lã Merino.

Carneiro Ideal  /PolwarthCordeiros Ideal / Polwarth

 

  • CORRIEDALE

O Corriedale originou-se na Nova Zelândia, onde eram comuns os cruzamentos alternativos entre ovinos Merino, Romney Marsh, Lincoln e Leicester, com a finalidade de produzirem animais com boa produção de lã de finura média, com comprimento de mecha desejável e de carcaças de bom peso e qualidade, sendo portanto, uma raça com dupla aptidão.

No Brasil, a grande maioria dos rebanhos Corriedale está no Rio Grande do Sul. Na Argentina e no Uruguay também encontram-se extensos rebanhos dessa raça.

O diâmetro médio das fibras de lã varia de 26,5 a 30,9 micrômetros, o que corresponde na Norma Brasileira de Classificação de Lã Suja as finuras Cruza 1 e Cruza 2.

Ovelha Corriedale com cordeiros gêmeosOvinos Corriedale

 

  • CRIOULA

Os ovinos crioulos são considerados uma raça rara.  Sua origem vem dos rebanhos introduzidos pelos Jesuítas no Rio Grande do Sul, porém hoje existem criações em todo o Brasil.

São animais muito rústicos, que se adaptam a diferentes condições de clima, solo e vegetação.

Sua lã tem um toque que varia de áspero a moderadamente suave. A cor pode variar do branco ao preto incluindo diversos tons intermediários, como por exemplo, amarelo, cinza, marrom, ocre e grisalho.

Ovelha CrioulaOvelha Crioula

 

Todas as regras e promoções são válidas apenas para as compras efetuadas e pagas online.